AI DE MIM SE NÃO PREGAR O EVANGELHO


AUTOR ESDRAS CABRAL DE MELO

TEXTO: I CORINTIOS 9.16

“Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” I Coríntios 9.16

1 -   Comodismo
Com o advento da mídia acentuou-se no coração dos fiéis um certo comodismo para a evangelização, achando que os meios avançados e telecomunicações irão dar continuidade a obra da evangelização ordenada por Cristo. É claro que a tecnologia tem ajudado, mais não pode substituir o nosso trabalho de pregar, visitar e fazer discípulo como ensina as escrituras.   Nunca as igrejas tiveram tantos recursos para anunciar o evangelho. Contudo a evangelização está muito aquém do que é necessário. Parece que a maioria das igrejas começa bem o seu propósito e depois se acomodam.

2 – Votando as origens – O começo da nossa história
·     No segundo século após a morte de Cristo. Os três continentes conhecidos (Ásia, Europa e África) tiveram conhecimento da pregação simultânea do evangelho de Cristo. Em tempos que não haviam: carros, navios a motores, aviões, balões, helicópteros, computadores e internet. Contudo o evangelho foi alcançado pelos povos da época.

·         As perseguições eram intensas. (mortes dos apóstolos principalmente a de Pedro, Paulo e Tiago. Cristãos sendo arrastados para confrontar com as bestas feras na arena romana no infame coliseu servindo de espetáculo de horror.  

·      A crueldade aplicada aos defensores do santo evangelho do Senhor Jesus. Três livros retratam bem o genocídio dos cristãos neste período ( As Catacumbas de Roma de Bejamim Scott) (O Livro dos Mártires – John Fox) (Os Mártires do Coliseu ‘O Reilly) punições sofridas com requintes de crueldades aos cristãos.   
·     Prisão do pegador Policarpo de Esmirna discípulo de João. Um dos pais da igreja Mestre da Ásia, morto em 167 no alto de uma fogueira aos 86 anos de idade. Diz o escritor aos Hebreus. “E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. 
Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra”.
 Hb. 11.36-38
·       Existe um por quê para todos esses acontecimentos? Sim! A bíblia responde o Por que de tudo isso Atos 2. 43  “ E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos”.
3 - Como se prega o evangelho?
·       Com vida – ( Fl. 2:15 ) - Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo. Irrepreensíveis diante de uma geração perversa 
·     Com palavra – ( Rm. 10. 14 -15 ) - Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?  E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. Pés formosos são dos que anunciam o evangelho.
·    Saindo a campo – ( Sl. 126. 5,6 ) - Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. 
 Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos. Também  Mt. 5. 13 -16. Seja o sal da Terra e a luz do Mundo.

4 – Qual deve ser o conteúdo da mensagem?
·      Deus – ( I Co. 2.7 ) - Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória. Anunciando o testemunho de Deus
·       Jesus – ( I Co. 2.2 ) - Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. Pregando o Cristo crucificado
·   Espírito Santo – ( I co. 2. 4,5 )  A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. Pregar no poder do Espírito Santo de Deus.

5 – O que impede a pregação do evangelho.
·     Medo – ( covardia ) -  ( II Tm. 1. 7 ) - Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Quem prega jamais teve ter medo
·         Vergonha – ( Rm. 1. 16 ) - Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Não se pode ter vergonha do poder que estar sobre nós.
·     Timidez – ( II Tm. 1. 6 ) - Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. Despertar  – ascender, subir o fogo.

6 - Quais o efeitos da pregação do evangelho
·    Transformação de vidas ( At. 9. 1-2 ) - E SAULO, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do SENHOR, dirigiu-se ao sumo sacerdote.  E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. ( II Tm. 1.11 ) Em PAULO, Para o que fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios.
·       Aceitação de Vidas ( At. 2.41 ) - De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas.
·     Milagres nas vidas ( At. 5. 15,16  e 19. 11,12 ) - De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles.  E até das cidades circunvizinhas concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos; os quais eram todos curados. A SOMBRA DE PEDRO.

E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.  De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam. O LENÇO DE PAULO.

CONDIÇÕES PARA RECEBER BÊNÇÃOS DE DEUS


Tema: CONDIÇÕES PARA RECEBER BÊNÇÃOS DE DEUS

Texto: I Crônicas 7.14

Autor: Pr. Esdras Cabral de Melo

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra    (II Cr. 7.14)

Introdução: Esse texto sempre esteve na lembrança dos israelitas pós-monarquia. Sempre que eles passavam por dificuldades, se lembravam dessa maravilhosa verdade. Foi assim, por exemplo, nos tempos de Ezequias, de Josias e de Neemias. Assim, ao perceberem a ausência de chuvas, a seca nos campos, a corrupção nas cidades e a opressão dos mais ricos, esses homens de Deus voltaram seus corações para buscar ao Senhor e clamaram a Deus pelo cumprimento de Sua promessa.
Nos tempos do Rei Ezequias, Rei Josias e Governador Neemias. O povo de Israel vivenciou, experimentou um dos seus maiores avivamentos no Antigo Testamento.

EXEMPLOS VIVIDOS PELOS GOVERNANTES
Rei Ezequias – O Templo foi reaberto e o seu serviço reorganizado, a Assíria foi derrotada e Jerusalém teve grande prosperidade.
Rei Josias - O avivamento trouxe as pessoas desviadas de volta para os caminhos de Deus, e os israelitas se reuniram em Jerusalém para celebrar a Páscoa  contam os registros que “(...) nunca se celebrara em Israel uma páscoa semelhante a essa, desde os dias do profeta Samuel (II Cr 35.18),
Governador Neemias – Ao chegar em Jerusalém, a cidade estava completamente destruída. Mas Deus derramou um avivamento tão impressionante que, em pouco tempo, as pessoas se voltaram para Deus e reconstruíram a cidade. Deus respondeu com vida, prosperidade, alegria, força e poderoso avivamento o clamor dos seus servos. A história do povo de Israel foi mudada porque algumas pessoas decidiram colocar em prática o texto de II Crônicas 7.14.

APLICABILIDADE DO TEXTO NOS DIAS ATUAIS.
1.    O mesmo encorajamento que essa palavra trouxe para os homens do passado, ela deve trazer para as pessoas do presente. Deus não aboliu a Sua palavra, e Sua promessa jamais deixou de ser verdadeira. Como estar escrito em Jr. 1.12 “E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.

2.  O que Deus proclamou ao povo de Israel há milhares de anos continua valendo para o atual Israel de Deus: a Igreja resgatada pelo sangue do Senhor Jesus


3.   A Igreja recebeu de Deus a responsabilidade de mudar a história das sociedades. O mundo não será verdadeiramente transformado através de políticas internacionais; os países não serão de fato mudados pelo desenvolvimento tecnológico e crescimento na educação; as sociedades não se tornarão melhores se adotarem uma política de desenvolvimento planejado; as pessoas não serão mais prósperas se ganharem melhores salários.

4.    As mudanças não dependem daquilo que os homens podem fazer; mas o que Deus pode fazer o mundo só mudará de verdade quando a Igreja se valer da autoridade que lhe foi dada por Deus. Somente a Igreja pode mudar a realidade das sociedades, porque Deus deu esse poder tão somente a ela. Ele mesmo afirmou: “Se o meu povo".
Obs. Não há como negar que aplicabilidade deste texto tem transformado vidas de Milhares de pessoas  para a glória de Deus.

QUAL O SEGREDO DESTE TEXTO? II CRÔNICAS 7.14
·         É um texto que expressa as condições divinas para receber bênçãos
·         O texto oferece 4 condições para receber a promessa de Deus

1.    Humilhar – Esta palavra no Hebraico significa: “Shãphel” – abaixa-se, deitar-se, declinar-se estar subjulgado, melhor “estar em poder de alguém” você deve se dobrar diante de Deus. Antes de proferir qualquer palavra se humilhe na sua presença. I Pe. 5.6 “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;”. Ninguém pode obter o favor de Deus sem antes reconhecer seu Senhorio, e só alcançamos o seu favor se  humilharmos diante de sua presença.

2.    Orar – Esta palavra no Hebraico significa: “Pãlal” – meditar, conversar, melhor “dialogar com Deus”. Depois que a alma passa pelo processo da humilhação, onde o “EU” é quebrado, eliminado e posto pra fora, então a alma aliviada do orgulho e da soberba juntamente com o espírito se unem para alcançar o favor divino.

John Piper disse: Eu amo as orações da Bíblia. Eles moldam minhas orações mais do qualquer outra coisa. Eu amo as orações de Paulo em Filipenses 1:9-11, e Efésios 1:16-21 e 3:14-19 e Colossenses 1:9-12. Eu amo a oração de Jesus em João 17. E eu amo de todo o livro dos Salmos, que é o livro de orações da bíblia

Quem deseja orar em busca de atingir o coração de Deus, deve aprender com a “oração do pai nosso” Uma Oração Simples e Espetacular em Mateus 6.9-13

Você pode ver a diferença e sentir a diferença entre essas duas metades. As três primeiras petições (9-10) são sobre o nome de Deus, o reino de Deus, a vontade de Deus.

Os três últimos (11-13) são da nossa comida, nosso perdão, nossa santidade. As três primeiras chamam a nossa atenção para a grandeza de Deus. E as três últimas chamam atenção para as nossas necessidades.

3.    Buscar – Esta palavra no Hebraico significa: “ Bãqash” procurar, consultar, ter uma audiência favorável, melhor “procurar o que estar perdido”. Is. 55.6 “buscai ao Senhor enquando se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. Mas o texto de II Crônicas diz: “buscar a minha face”. Pra mim isso faz todo o sentido na ora de obter algo de Deus. A cristandade anda muito além dos exemplos das orações de homens e mulheres de Deus da bíblia, e de outros exemplos no decorrer da história.

Hoje há uma busca frenética do que Deus tem, do que Deus pode dar, do que Deus pode proporcionar. Como se Deus só servisse para atender nossas necessidades. Então eu proponho:  busque o que Deus É e não o que ele tem. Pois ele já sabe das nossas necessidades.  Fl. 4.19 “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.” 

4.    Converter – Esta palavra no Hebraico significa “Shûb” – deixar de buscar o mal, voltar-se para Deus e obedecê-lo, melhor “refazer o caminho de volta”. Existe pessoas que se humilha, ora, busca a face de Deus, mas não abandona os maus caminhos. Era como nos tempos dos Juízes quando povo orava, Deus atendia com um juiz libertador, logo após a vitória o povo voltava a trilhar os maus caminhos.

Por esse motivo o profeta Joel se indignou com o comportamento dos religiosos judeus do seu tempo. E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal.” Joel. 213

RESULTADO
1.    Deus “então eu ouvirei dos céus” – não existe céu fechado, distante, impenetrável quando há humilhação, oração, relação e conversão para com Deus. Ou seja, o céu estará sempre firme para quem se dobra. “... dá ouvidos à minha oração, que não é feita com lábios enganosos.” Sl. 17.1

“OUVE-ME quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.” Sl. 4.1 


2.    Deus “perdoarei os seus pecados” –  toda confissão feita de coração é passível do perdão de Deus. Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: "Confessarei as minhas transgressões", ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado.Sl. 32.5

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.” Pv. 28:13

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. I Jo. 1.9

3.    Deus e sararei a sua terra” Terra restaurada é sinal da aprovação de Deus, de bênção e prosperidade do Senhor. Uma terra livre de secas, aridez, pragas etc.

E amar-te-á, e abençoar-te-á, e te fará multiplicar; abençoará o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, o teu grão, e o teu mosto, e o teu azeite, e a criação das tuas vacas, e o rebanho do teu gado miúdo, na terra que jurou a teus pais dar-te. Dt. 7.13


Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas; Terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel.  Dt. 8.7-8
Tema: QUANDO VOCÊ ESTÁ SÓ (VENCENDO O TRAUMA DA SOLIDÃO)

Texto: APOCLIPSE 1:9

Autor: Pr. Esdras Cabral de Melo

Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de JesusCristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de JesusCristo. Ap. 1.9

COMO DEFINIMOS A SOLIDÃO? UM DOS MALES DA SOCIEDADE PÓS-MODERNA

Solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio, isolamento e abandono. A solidão é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa, é um sentimento que precisa de algo novo que a transforme.

Questionamos: Ninguém se importa com a nossa vida, com aquilo que somos e fazemos. Um dos males da sociedade moderna que redefine tudo em função da produtividade e esquece do ser humano.

As coisas vão tomando o lugar das pessoas causando cicatrizes profundas na alma
Pesquisas apontam que a solidão pode causar mais males à saúde que obesidade e tabagismo. É um potencial detonador de doenças

A EXPERIÊNCIA DA SOLIDÃO DO APÓSTOLO JOÃO
Ele era o líder da Igreja na região da cidade de Éfeso Durante a perseguição do imperador romano Dominiano, na década de 90 d.C, ele foi exilado na Ilha de Patmos.

Foi ali, segundo se crê, que ele teria escrito o último livro do Novo Testamento: o Livro do Apocalipse. Uma tradição latina muito antiga informa que ele escapou sem se queimar, depois de ter sido jogado num caldeirão de óleo fervente. Pois foi pego pregando o evangelho. Isso teria acontecido na cidade de Roma.

Na ilha de Patmos: João foi enviado à ilha de Patmos (Ilha Mortal). Pequena ilha rochosa no mar Egeu, a sudeste de Éfeso. Por causa de seu aspecto triste e inóspito, serviu de lugar de detenção para prisioneiros políticos e criminosos. João foi preso por ordem do Imperador Domiciano em 96 d.C

QUARTO LUGARES QUE JAMAIS O CRENTE PENSARIA ENCONTRAR-SE COM DEUS

1.    Deserto – Moisés deve um encontro com Deus no momento do esquecimento

2.    Caverna – Elias deve um encontro com Deus no momento da desistência

3.    Prisão – Paulo e Silas deve um encontro com Deus no momento da angustia

4.    Ilha – João deve um encontro com Deus no momento do abandono

A Ilha do ponto de vista espiritual representa a solidão, isolamento, tristeza, esquecimento, isolamento, amargura e desejo de morte.
Todos os grandes homens e mulheres da bíblia enfrentaram o trauma da solidão: Abraão, José, Ana, Davi, Jeremias Daniel, a mulher do fluxo de sangue etc.

O próprio Cristo afirmou: “eu sozinho pisei no lagar” (Is. 63.3) Cristo no jardim das oliveiras, na hora mais escura do seu ministério transpirou sangue com suor ele teve hematidroseVasodilatação intensa dos capilares, que se rompem em contato com a base de milhões de glândulas sudoríparas. O sangue se mistura com o suor. Mas, uma vez em contato com o ar, o sangue se coagula. Os coágulos assim formados sobre a pele caem em terra, levados pelo abundante suor.

A SOLIDÃO PROVOCADA POR DEUS
Quando Deus leva o crente para uma ilha, isolando de tudo e de todos, é porque há um propósito de fazê-lo entender os seus planos para nós. Deus faz assim para que nós fiquemos totalmente dependente Dele.

A ESPERANÇA DE JOÃO NA ILHA DE PATMOS
Quando ele pensava que não havia mais saída e que o seu fim se aproximava, pois pensava que ali seria o lugar dos seus últimos dias de vida, sem nenhum chance de retorno ao continente. Os rumores sobre a ilha mortal causavam medo e pavor aos prisioneiros.

A MANIFESTAÇÃO SÉTUPLA DE JESUS CRISTO A JOÃO NA ILHA DE PATMOS (AP.1:10-16)
Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta... e no meio dos sete castiças um semelhante ao filho do Homem.

1.    Sua roupa e seu cinto (13) Simboliza Cristo como o cabeça da Igreja

2.    Sua cabeça e cabelo, brancos como a lã branca (14) simboliza sua pureza e eternidade

3.    Seus olhos como chama de fogo (14) Simboliza o discernimento divino penetração profunda

4.    Seus pés e a fornalha (15) Simboliza firmeza do juízo divino

5.    Sua voz e boca (10) Simboliza a voz que proclama o juízo e espada do espírito que executa

6.    Sua destra sete estrelas (16) Simboliza poder e autoridade sobre a sua igreja e os pastores

7.    Seu rosto como o sol (16) simboliza Para o mundo ele é a luz. Para Israel é o sol da justiça e para a igreja é a estrela resplandecente da manhã.

O Jesus do Apocalipse transcende todas as pinturas, esculturas e literaturas de todas as épocas. Elas não podem retratar a revelação da glória sétupla de Cristo o único e verdadeiro pantocrata do céu e da terra.
Todos nós passamos por ilhas da solidão. Mas não ficamos Jesus não nos deixa lá. Cristo tirou João da ilha para revelar a grandeza do último livro. Creiamos que não existe ilha tão tenebrosa e assustadora da solidão que Jesus não possa nos tirar, para revelar sua restauração em nós.

APRENDENDO COM A SOLIDÃO
É na solidão que encaramos nossos medos de frente, temos a oportunidade de refletirmos sobre o valor da vida, da crença, da fé, da confiança.

Fiodor Mikhailovitch Dostoievski, escritor Russo um dos mestres da literatura mundial conhecido pela sua maior obra (crimes e castigos). Preso e condenado à morte – foi salvo para viver em prisão perpétua na Sibéria.

Na véspera de natal de 1849 na bagagem que leva um exemplar do evangelho. Da leitura desse livro. Teve a certeza renovada de que os sofrimentos são o preço necessário da redenção.

Jesus sofreu a dor da solidão e o abandono na cruz do calvário, para nos redimir e nos garantir que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Mt. 28.20
Há hino do Sérgio Lopes  que retrata bem o socorro divino em nossas vidas
(Tente Lembrar)
Quando a gente não esquece o que passou
E não sente forças pra recomeçar.
E reclama com o próprio coração,
Nem dá tempo dele se recuperar.
Bate um desespero com a agonia,
De uma coisa que se acaba de perder,
E perdemos quase sempre as esperanças,
De voltar a ter vontade de viver,
Mas, existe alguém guardando Tua vida,
Preparando um novo plano pra você,
Que também se preocupa com Teu coração,
Que faz tudo para não te ver sofrer.

Tente lembrar,
se alguma vez Jesus te abandonou,
Tente lembrar quantas vezes ele já te levantou.

QUANDO VOCÊ ESTÁ SÓ (VENCENDO O TRAUMA DA SOLIDÃO


Texto: APOCALIPSE 1:9

Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. Ap.1.9

COMO DEFINIMOS A SOLIDÃO? UM DOS MALES DA SOCIEDADE PÓS-MODERNA

Solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio, isolamento e abandono. A solidão é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa, é um sentimento que precisa de algo novo que a transforme.

Questionamos: Ninguém se importa com a nossa vida, com aquilo que somos e fazemos. Um dos males da sociedade moderna que redefine tudo em função da produtividade e esquece do ser humano.

As coisas vão tomando o lugar das pessoas causando cicatrizes profundas na alma
Pesquisas apontam que a solidão pode causar mais males à saúde que obesidade e tabagismo. É um potencial detonador de doenças

A EXPERIÊNCIA DA SOLIDÃO DO APÓSTOLO JOÃO

Ele era o líder da Igreja na região da cidade de Éfeso. Durante a perseguição do imperador romano Domiciano, na década de 90 d.C., ele foi exilado na Ilha de Patmos.

Foi ali, segundo se crê, que ele teria escrito o último livro do Novo Testamento: o Livro do Apocalipse. Uma tradição latina muito antiga informa que ele escapou sem se queimar, depois de ter sido jogado num caldeirão de óleo fervente. Pois foi pego pregando o evangelho. Isso teria acontecido na cidade de Roma.

Na ilha de Patmos: João foi enviado à ilha de Patmos (Ilha Mortal). Pequena ilha rochosa no mar Egeu, a sudeste de Éfeso. Por causa de seu aspecto triste e inóspito, serviu de lugar de detenção para prisioneiros políticos e criminosos. João foi preso por ordem do Imperador Domiciano em 96 d.C

QUARTO LUGARES QUE JAMAIS O CRENTE PENSARIA ENCONTRAR-SE COM DEUS

1.    Deserto – Moisés deve um encontro com Deus no momento do esquecimento

2.    Caverna – Elias deve um encontro com Deus no momento da desistência

3.    Prisão – Paulo e Silas deve um encontro com Deus no momento da angustia

4.    Ilha – João deve um encontro com Deus no momento do abandono

A Ilha do ponto de vista espiritual representa a solidão, isolamento, tristeza, esquecimento, isolamento, amargura e desejo de morte.

Todos os grandes homens e mulheres da bíblia enfrentaram o trauma da solidão: Abraão, José, Ana, Davi, Jeremias Daniel, a mulher do fluxo de sangue etc.

O próprio Cristo afirmou: “eu sozinho pisei no lagar” (Is. 63.3) Cristo no jardim das oliveiras, na hora mais escura do seu ministério transpirou sangue com suor ele teve hematidroseVasodilatação intensa dos capilares, que se rompem em contato com a base de milhões de glândulas sudoríparas. O sangue se mistura com o suor. Mas, uma vez em contato com o ar, o sangue se coagula. Os coágulos assim formados sobre a pele caem em terra, levados pelo abundante suor.

A SOLIDÃO PROVOCADA POR DEUS
Quando Deus leva o crente para uma ilha, isolando de tudo e de todos, é porque há um propósito de fazê-lo entender os seus planos para nós. Deus faz assim para que nós fiquemos totalmente dependente Dele.

A ESPERANÇA DE JOÃO NA ILHA DE PATMOS
Quando ele pensava que não havia mais saída e que o seu fim se aproximava, pois pensava que ali seria o lugar dos seus últimos dias de vida, sem nenhum chance de retorno ao continente. Os rumores sobre a ilha mortal causavam medo e pavor aos prisioneiros.

A MANIFESTAÇÃO SÉTUPLA DE JESUS CRISTO A JOÃO NA ILHA DE PATMOS (AP.1:10-16)
Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta... e no meio dos sete castiças um semelhante ao filho do Homem.
1.    Sua roupa e seu cinto (13) Simboliza Cristo como o cabeça da Igreja

2.    Sua cabeça e cabelo, brancos como a lã branca (14) simboliza sua pureza e eternidade

3.  Seus olhos como chama de fogo (14) Simboliza o discernimento divino penetração profunda

4.    Seus pés e a fornalha (15) Simboliza firmeza do juízo divino

5.   Sua voz e boca (10) Simboliza a voz que proclama o juízo e espada do espírito que executa

6.  Sua destra sete estrelas (16) Simboliza poder e autoridade sobre a sua igreja e os pastores

7.    Seu rosto como o sol (16) simboliza Para o mundo ele é a luz. Para Israel é o sol da justiça e para a igreja é a estrela resplandecente da manhã.

O Jesus do Apocalipse transcende todas as pinturas, esculturas e literaturas de todas as épocas. Elas não podem retratar a revelação da glória sétupla de Cristo o único e verdadeiro pantocrata do céu e da terra.

Todos nós passamos por ilhas da solidão. Mas não ficamos Jesus não nos deixa lá. Cristo tirou João da ilha para revelar a grandeza do último livro. Creiamos que não existe ilha tão tenebrosa e assustadora da solidão que Jesus não possa nos tirar, para revelar sua restauração em nós.

APRENDENDO COM A SOLIDÃO
É na solidão que encaramos nossos medos de frente, temos a oportunidade de refletirmos sobre o valor da vida, da crença, da fé, da confiança.

Fiodor Mikhailovitch Dostoievski, escritor Russo um dos mestres da literatura mundial conhecido pela sua maior obra (crimes e castigos). Preso e condenado à morte – foi salvo para viver em prisão perpétua na Sibéria.

Na véspera de natal de 1849 na bagagem que leva um exemplar do evangelho. Da leitura desse livro. Teve a certeza renovada de que os sofrimentos são o preço necessário da redenção.

Jesus sofreu a dor da solidão e o abandono na cruz do calvário, para nos redimir e nos garantir que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Mt. 28.20
Há hino do Sérgio Lopes  que retrata bem o socorro divino em nossas vidas
(Tente Lembrar)
Quando a gente não esquece o que passou
E não sente forças pra recomeçar.
E reclama com o próprio coração,
Nem dá tempo dele se recuperar.
Bate um desespero com a agonia,
De uma coisa que se acaba de perder,
E perdemos quase sempre as esperanças,
De voltar a ter vontade de viver,
Mas, existe alguém guardando Tua vida,