REFORMA PROTESTANTE E OBRA MISSIONÁRIA

A REFORMA PROTESTANTE EM BUSCA DA OBRA MISSIONÁRIA

Imagem relacionada
Reforma: podemos dividir esta palavra em duas partes: ‘‘Ré’’ - olhar para atrás e ‘‘Forma’’ - como algo que tem corpo ou estruturação. Sendo assim a palavra Reforma, significa voltar novamente à forma. Só necessita de Reforma algo que perdeu a forma original ou seja, algo que ficou deformado. Por isso que diante de um estado de deformação, houve uma extrema necessidade de se fazer uma Reforma com o escopo de buscar a forma, que se havia perdida ao longo de pelo menos doze séculos.
A igreja de Fé Românica, através de suas práticas heréticas e desvios da essência doutrinária dada por Cristo aos discípulos, perderam a forma básica da obra missionária, o projeto do Nosso Senhor Jesus Cristo de expandir a sua igreja na terra, pois o texto áureo da obra missionário não foi levado a sério pelos fiéis missionários de Cristo. “ mas recebereis poder do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da Terra’’. (At. 1.8)
Os séculos que virão após o período de Constantino (313 d.C), que oficializou o cristianismo como religião oficial do império, são 12 séculos de ‘‘deformação’’, ou seja séculos sem forma doutrinária, a mensagem genuína do evangelho e ações missionárias com vistas para a igreja de Cristo, inaugurada no dia de pentecostes em conforme Atos 2, vivia-se mas pelas lutas de poderes eclesiásticos do que pela obra de evangelização e amor pelas pobres almas que pereciam sem nenhum conhecimento do evangelho da Graça de Cristo.
Embora nos Séculos XIV e XV tenham ocorrido movimentos internos em direção a uma renovação da Igreja de Roma pela volta as escrituras e o Santo Evangelho do Senhor Jesus, bem como a obediência ao IDE glorioso na busca de almas para Cristo, a cúria romana não se permitia a essa renovação, perseguiu e matou os primeiros reformadores com ações missionárias em seus países tais como: John Wicliffe na Inglaterra, John Huss na Boêmia e Jerônimo Savonarola na Itália, eles pagaram com suas próprias vidas em defender a salvação por meio fé em Cristo e não pelas obras. Eles ficariam conhecidos na história do cristianismo como os pré-reformadores, porém com a Reforma Protestante no dia 31 de outubro de 1517, o monge agostiniano Martinho Lutero fixou, nas portas da catedral do Castelo de Wittemberg, as suas 95 teses contra as indulgências apregoadas pela Igreja de Roma, que era um empecilho na obra missionária conforme o colégio apostólicos nos ensina. “ Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” (Ef. 2:8). Ou seja a obra missionária prega a salvação pela graça por meio da fé, não por indulgência (Pra ser gentil, perdoar pecado total ou parcial).
Deste dia em diante após a Reforma Protestante, não houve mais como recuar na marcha em busca da simplicidade doutrinária dos apóstolos (At 2.42), na edificação da igreja fundada por Cristo da qual Ele próprio é o alicerce e a pedra de esquina (At. 4.11; 1Pe. 2.6-8). A Reforma resgatou a verdadeira obra missionária em espalhar pelo mundo o plano de salvação através do Senhor Jesus Cristo, não por instituições ou homens que manipulavam o destino da vida humana como a absurda ideia do purgatório, doutrina ainda hoje pregada pela igreja de confissão romana.
A Reforma Protestante tirou da Igreja de Roma o poder de decidir sobre o comportamento e o destino da alma dos fiéis. Mesmo com a reação da Contrarreforma, com os seus instrumentos de perseguição e tortura, a Teologia Protestante não se intimidou e nem se limitou, a esta resolução românica. Os avanços foram extraordinários pela obra missionária até as regiões mais longínquas, foram alcançadas e surpreendidas pelos efeitos da Reforma na busca pela essência da evangelização. A Europa já nos séculos XVII e XVIII, vivia os grandes movimentos reformistas que não só ficaram nos países europeus, mas, migraram para outros continentes como, América, África, Ásia e o novíssimo continente da Oceania.
Os efeitos dessa Reforma Protestante são sentidos até os nossos dias. Grande foi o impacto dessa reforma na vida e nas instituições ao longo dos últimos cinco séculos. A Reforma deu ao homem a dimensão de encontrar-se com o ‘‘Deus redescoberto’’, sem precisar mais de intermediários da cúria romana para lhe levar ao alcácer do Criador. O homem agora liberto das mordaças dogmáticas e sacrifícios desnecessários, se mostra atencioso à leitura, ao estudo e os verdadeiros ensinamentos das Sacrossantas Escrituras. O maior legado da Reforma protestante pode-se resumir em Sola Scriptura fazia a defesa de uma igreja missionária que centrava a sua doutrina na palavra de Deus as Santas Escrituras; a Sola Gratia tinha o reconhecimento de que a salvação e a vivência da vida diária cristã tem base unicamente na Graça do Senhor e não nas obras executadas pelos homens; a Sola Fide reivindicava a fé e o compromisso de fidelidade com o Nosso Senhor Jesus Cristo; a Solus Christus era apresentado a humanidade como o único mediador entre Deus e o homem e que é o único Deus que salva e é Senhor da sua igreja na Terra; e a Soli Deo Gloria ensinava que o dever de todo homem e especialmente a sua igreja era glorificar eternamente a Deus.

‘‘Nossa história é feita de sangue suor e lágrimas, mas sobretudo de Fé, esperança e vitórias em Cristo Jesus.’’

RECONHECIMENTO DO NOSSO LIVRO - DIÁRIO OFICIAL




Resultado de imagem para diário oficial do estado de pernambuco



Ano XCIV Nº 98
Poder Legislativo
    Recife, sexta-feira, 09 de junho de 2017.

                                                                                 
 Requerimento N° 3392/2017

Requeremos à Mesa, ouvido o Plenário e cumpridas formalidades regimentais, que seja consignado na Ata dos Trabalhos desta Casa, no dia de hoje, um VOTO DE APLAUSO ao ESCRITOR, TEÓLOGO, HISTORIADOR E PASTOR ESDRAS CABRAL DE MELO, pelo Lançamento do Livro 500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE - Causas - Consequências e Contribuições, seu lançamento ocorreu no dia 16 de maio do corrente ano, no templo central da IEADALPE/COMADALPE.
Da decisão desta Casa, e do inteiro teor desta proposição, dê-se conhecimento a (o) Michel Temer, Presidente da República do Brasil; Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia, Presidente da Câmara dos Deputados; Eunício Lopes de Oliveira, Presidente do Senado Federal; José Mendonça Filho, Ministro da Educação; Raul Jungmann, Ministro da Defesa; Paulo Câmara, Governador do Estado de Pernambuco; Raul Henry, Vice-Governador do Estado de Pernambuco; Frederico da Costa Amâncio, Secretário de Educação do Estado de Pernambuco; Ennio Benning, Secretário de Imprensa do Estado; Claudia Elói da Hora, Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Pernambuco; Múcio Aguiar Neto, Presidente da Associação da Imprensa de Pernambuco – AIP; Alexandre Rands, Presidente do Diário de Pernambuco; João Carlos Paes Mendonça, Presidente do Jornal do Commercio/Rádio Jornal e TV Jornal; Eduardo de Queiroz Monteiro, Presidente da Folha de Pernambuco; Pastor Esdras Cabral de Melo, Escritor, Teólogo e Historiado; Pastor José Wellington Bezerra da Costa, Presidente da CGADB - Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil,; Pastor José Wellington da Costa Júnior, Presidente do Conselho Administrativo da CPAD; Pastor José Carlos de Lima, Presidente da UMADENE - União de Ministros das Assembleias de Deus no Nordeste; Pastor Roberto José dos Santos, Presidente da COMADALPE - Convenção de Ministros Evangélicos da Igreja Assembleia de Deus em Abreu e Lima no Estado de Pernambuco; Pastor Ailton José Alves, Presidente da Convenção das Assembleias de Deus em Pernambuco – CONADEP; Pastor Daniel Nunes da Silva, Presidente da Convenção de Ministros da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande e no Estado da Paraíba – COMEAD – CGPB; Pastor Martim Alves da Silva, Presidente da Convenção das Assembleias de Deus do Rio Grande do Norte – CEMADERN; Pastor João Bezerra da Silva, Presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das Assembleias de Deus no Ceará – CONADEC; Pastor Maurino Pinheiro do Nascimento, Presidente da Convenção Fraternal de Obreiros do Ministério da Assembleia de Deus de Fortaleza/CE – CIMADEC; Pastor Ozíres Teixeira Pessoa, Presidente da Convenção Fraternal de Ministros das Assembleias de Deus do Estado do Ceará – CONFRADECE; Pastor José Teixeira Rêgo Neto, Presidente da Convenção de Ministros da Assembleia de Deus Bela Vista no Estado do Ceará - COMADECE; Pastor Virgínio José de Carvalho Neto, Presidente da Convenção Estadual das Assembleias de Deus no Estado de Sergipe – CONEADESE; Pastor Nestor Henrique de Mesquita, Presidente da Convenção das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Piauí- CIEADEP; Pastor José Orisvaldo Nunes de Lima, Presidente da Convenção das Assembleias de Deus no Estado de Alagoas – COMADAL; Pastor José Alves Cavalcante, Presidente da Convenção dos Ministros das Igrejas Assembleias de Deus do Seta no Sul do Maranhão – COMADESMA; Pastor Pedro Aldi Damasceno, Presidente da Convenção Estadual da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Maranhão – CEADEMA; Pastor Waldomiro Pereira da Silva, Presidente da Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia – CEADEB; Pastor Israel Alves Ferreira, Presidente da Convenção Fraternal de Ministros da Assembleia de Deus no Estado da Bahia – CONFRAMADEB; Pastor Francisco Tércio, Presidente da Assembleia de Deus – Ministério Novas de Paz; Pastor Francisco Silva, Presidente da Assembleia de Deus Vida e Paz; Pastor Abimael Flor da Silva, Presidente da Assembleia de Deus – Ministério Goiana; Pastor Carlos Ribeiro, Presidente da Assembleia de Deus – Ministério Salgueiro; Pastor Hélio Roberto, Presidente da Assembleia de Deus – Ministério Paulista-PE; Pastor Aluízio Nunes Machado, Presidente da assembleia de Deus no Campo de Itaitinga/CE; Pastor Marco Feliciano, Presidente da Igreja Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento; Pastor Reuel Bernardino, Presidente dos Gideões Missionários da Última Hora - GMUH; Pastor Edson José Machado, Professor e Capelão; Evangelista Abraão Coutinho, Vice-Diretor da Escola Teológica da Assembleia de Deus em Abreu e Lima/PE - ETEADALPE; Pastor Jorge Leibe de Souza, Presidente da Ordem Federal dos Teólogos do Brasil - OTIB; Pastor Walter Filho, Presidente do Conselho Federativo de Teólogos; Diácono Lyncoln Araújo, Diretor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil; Pastor Thomas William Fodor, Reitor do Seminário Pentecostal do Norte; Pastor Marcos André Marques, Diretor do Seminário Presbiteriano do Norte - SPN; Luciano Sávio R. Alves, Presidente da NGE Gráfica e Editora; Ronaldo Rodrigues de Souza, Diretor Executivo da CPAD; Presbítero Silvio José Rodrigues de Castro, Assembleia de Deus em Abreu e Lima (COMADALPE); Pastor Ney Silva Ladeia, Presidente da Igreja Batista da Capunga; Presbítero Marcos Eugênio Cavalcanti Marques, Coordenador de Área da Assembleia de Deus em Recife/PE; Presbítero José Carlos Gomes da Silva, Coordenador de Área da Assembleia de Deus em São Lourenço da Mata-PE; Diaconisa Clarice Machado Dos Santos, Igreja Batista em Piatã - Bahia/BA; Gamaliel Barbosa dos Santos, Teólogo; Dom Fernando Saburido, Arcebispo de Olinda e Recife.

Justificativa

O reverendíssimo Pastor ESDRAS CABRAL DE MELO , como professor de História do Cristianismo, teve a preocupação e o cuidado de esboçar neste livro, uma maneira simples e objetiva, em seis capítulos selecionados em ordem didática, como alguém ensinando ao leitor em uma sala de aula.
O que você encontrará nesta obra?
Um pano de fundo histórico sobre o advento da Reforma Protestante. Uma explicação clara e objetiva sobre o que é, Forma, Deforma e Reforma. Uma análise histórica e teológica dos primeiros Reformadores. A contribuição dos principais Reformadores. Uma resenha do período da Contrarreforma e a maldita Santa Inquisição. A fase do desenvolvimento dos Pós-Reformadores e suas defesas teológicas. Um resumo explicativo dos diversos movimentos Reformistas por toda a Europa. Outros Reformadores não muito conhecido dos protestantes atuais. Diversas implantações de Instituições Religiosas Protestantes. Uma síntese histórica e teológica do Último Grande Reformador. Um acervo fotográfico da nossa pesquisa realizada na Cidade de Wittenberg, Alemanha. As 95 teses do Grande Reformador alemão, Martinho Lutero e um grande pôster contendo um quadro cronológico da Reforma de maneira bem didática.

O Pastor ESDRAS CABRAL DE MELO, é Doutor em Educação e Teologia. Pós-Graduado em Antropologia na UFPE, em Metodologia do Ensino Superior, em História das Artes e das Religiões e Ensino de História pela UFRPE. Formado em História e Teologia. Palestrante Educacional e Motivacional na Docência da Rede Pública de Ensino das Prefeituras e do Estado de Pernambuco. Escritor, Educador, Historiador e Teólogo. Também Promove Seminários e Simpósios Relacionados às Ciências Humanas.


Considero o Pastor Esdras Cabral um dos intelectuais evangélicos mais importantes de Pernambuco, com sua facilidade de trabalho na área de ensino e educação, o reverendíssimo pastor além da boa didática, bom humor, saber improvisar e passar energia fazendo com que o aluno queira aprender. E claro, conhecer bem do assunto que está ensinando. De forma que passem a enxergar seu verdadeiro valor e sua missão neste mundo.

Por tudo que deixamos dito, resta-nos solicitar aos nossos ilustres pares desta Casa Legislativa, a melhor das acolhidas no intuito da sua aprovação no plenário.
Sala das Reuniões, em 8 de junho de 2017

Ricardo Costa
Deputado Estadual – Vice-Líder do Governo