AI DE MIM SE NÃO PREGAR O EVANGELHO

SERMÃO 6 
TEMA: AI DE MIM SE NÃO PREGAR O EVANGELHO
AUTOR ESDRAS CABRAL DE MELO
TEXTO: I CORINTIOS 9.16
“Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” I Coríntios 9.16

1 -   Comodismo
Com o advento da mídia acentuou-se no coração dos fiéis um certo comodismo para a evangelização, achando que os meios avançados e telecomunicações irão dar continuidade a obra da evangelização ordenada por Cristo. É claro que a tecnologia tem ajudado, mais não pode substituir o nosso trabalho de pregar, visitar e fazer discípulo como ensina as escrituras.   Nunca as igrejas tiveram tantos recursos para anunciar o evangelho. Contudo a evangelização está muito aquém do que é necessário. Parece que a maioria das igrejas começa bem o seu propósito e depois se acomodam.

2 – Votando as origens – O começo da nossa história
·         No segundo século após a morte de Cristo. Os três continentes conhecidos (Ásia, Europa e África) tiveram conhecimento da pregação simultânea do evangelho de Cristo. Em tempos que não haviam: carros, navios a motores, aviões, balões, helicópteros, computadores e internet. Contudo o evangelho foi alcançado pelos povos da época.

·         As perseguições eram intensas. (mortes dos apóstolos principalmente a de Pedro, Paulo e Tiago. Cristãos sendo arrastados para confrontar com as bestas feras na arena romana no infame coliseu servindo de espetáculo de horror.  
·         A crueldade aplicada aos defensores do santo evangelho do Senhor Jesus. Três livros retratam bem o genocídio dos cristãos neste período ( As Catacumbas de Roma de Bejamim Scott) (O Livro dos Mártires – John Fox) (Os Mártires do Coliseu ‘O Reilly) punições sofridas com requintes de crueldades aos cristãos.   
·         Prisão do pegador Policarpo de Esmirna discípulo de João. Um dos pais da igreja Mestre da Ásia, morto em 167 no alto de uma fogueira aos 86 anos de idade. Diz o escritor aos Hebreus. “E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. 
Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra”.
 Hb. 11.36-38
·         Existe um por quê para todos esses acontecimentos? Sim! A bíblia responde o Por que de tudo isso Atos 2. 43  “ E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos”.
                                           
3 - Como se prega o evangelho?
·         Com vida – ( Fl. 2:15 ) - Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo. Irrepreensíveis diante de uma geração perversa 
·         Com palavra – ( Rm. 10. 14 -15 ) - Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?  E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. Pés formosos são dos que anunciam o evangelho.
·         Saindo a campo – ( Sl. 126. 5,6 ) - Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. 
 Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos. Também  Mt. 5. 13 -16. Seja o sal da Terra e a luz do Mundo.

4 – Qual deve ser o conteúdo da mensagem?
·         Deus – ( I Co. 2.7 ) - Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória. Anunciando o testemunho de Deus
·         Jesus – ( I Co. 2.2 ) - Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. Pregando o Cristo crucificado
·         Espírito Santo – ( I co. 2. 4,5 )  A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. Pregar no poder do Espírito Santo de Deus.

5 – O que impede a pregação do evangelho.
·         Medo – ( covardia ) -  ( II Tm. 1. 7 ) - Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Quem prega jamais teve ter medo
·         Vergonha – ( Rm. 1. 16 ) - Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Não se pode ter vergonha do poder que estar sobre nós.
·         Timidez – ( II Tm. 1. 6 ) - Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. Despertar  – ascender, subir o fogo.

6 - Quais o efeitos da pregação do evangelho
·         Transformação de vidas ( At. 9. 1-2 ) - E SAULO, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do SENHOR, dirigiu-se ao sumo sacerdote.  E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. ( II Tm. 1.11 ) Em PAULO, Para o que fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios.
·         Aceitação de Vidas ( At. 2.41 ) - De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas.
·         Milagres nas vidas ( At. 5. 15,16  e 19. 11,12 ) - De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles.  E até das cidades circunvizinhas concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos; os quais eram todos curados. A SOMBRA DE PEDRO.
E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.  De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam. O LENÇO DE PAULO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário